RSS

Educação em 8 lições

11 out

Vi no site da Royal Canin (a melhor ração para quem tem um São Bernardo. A Madona adora) 8 lições para educar seu filhote e achei bem legal. Quero compartilhar com vocês (de forma mais resumida):

Siga O Mundo Cão no twitter

A educação de seu filhote em 8 lições

Educar o filhote garante que ele conviva em harmonia com seu dono e seu círculo, além da integração com a sociedade.

1. Ensinar ao cão como se chama:

Cães tem ouvido apurado e não há necessidade de gritar. Pronuncie clara e lentamente seu nome, que quanto mais curto melhor, para chamar sua atenção e associe-o a cada ordem:

  • Desde o primeiro dia, chame seu filhote pelo nome.
  • Anteceda o chamado de seu nome por um momento agradável para incita-lo a executar as ordens.
  • Quando ele vier, afague-o e recompense-o com uma carícia.
  • Se ele demorar em vir, não o repreenda: ele demorará ainda mais para vir da próxima vez.

2. Não:

Preste atenção na coerência de suas ordens: o que você proíbe um dia não deve ser tolerado no outro dia pelas outras pessoas de seu convívio. Desde sua chegada, é essencial incutir no filhote o sentido da palavra “não”.

  • O ‘não’ será associado a todas as proibições.
  • Ele deve ser categórico e pronunciado com uma voz firme e sem equívoco enquanto você vê o filhote cometer uma ação proibida.
  • No final dessa aprendizagem, não hesite em dar um tapinha nas costas do filhote no momento em que diz “não”. Ele compreenderá rapidamente o significado do ‘não’ e adaptará seu comportamento à simples entonação de sua voz.

3. A limpeza

Se o seu filhote fez as necessidades em local indevido na sua ausência, não o repreenda! A repreensão só será eficaz se você pegar o filhote no ato. Um filhote que chega em uma casa geralmente não é treinado.

  • Saia frequentemente com seu filhote, se possível a cada duas horas durante o dia (saídas menos frequentes diminuirão seu aprendizado).
  • Saia após cada refeição, cada despertar e após as brincadeiras.
  • Comemore com elogios ou com carícias cada vez que ele conseguir.
  • Se dentro da casa seu cão roda em círculos, espere que ele comece a fazer sua necessidades e o repreenda dizendo “NÃO” com um tom firme e depois faça com que ele saia. Quando tiver terminado suas necessidades, fora de casa, acaricie-o e elogie-o.
  • Enfim, não se esqueça que na cidade a limpeza é imperativa. Leve sua sacolinha.

4. Sentado, deitado, fique

É importante respeitar a cronologia indicada para a aprendizagem dessas três ordens de base e certificar-se que uma ordem está bem adquirida antes de passar à seguinte.
Esses exercícios devem primeiramente ser praticados com o filhote na guia, desde que ele tenha aceitado seu uso.

Sentado:
Dando a ordem “sentado”, exerça uma pressão no nível dos rins do filhote, segurando sua cabeça para cima com a outra mão. Assim que ele se sentar, felicite-o, mencionando seu nome e acaricie-o.

Deitado:
Comece fazendo com que o filhote se sente, depois se agache ao lado dele. Mantenha suas patas para frente e puxe-as delicadamente para frente. Ao mesmo tempo, dê-lhe a ordem “deitado”. Quando ele se deitar, felicite seu filhote acariciando-o.

Fique:
Faça o seu filhote sentar, completando a ordem “sentado” por “fique”. Afaste-se alguns centímetros e se ele se levantar ou segui-lo, diga-lhe “Não” e coloque-o novamente no local inicial repetindo “sentado – fique”. Na medida em que ele progredir nessa aprendizagem, afaste-se cada vez mais do filhote, que estará livre ou preso a uma guia.

5. A caminhada com guia

Nunca bata em seu filhote com a guia: ela deve ser sinônimo de passeio, alegria e não de punição. Assim como a limpeza, o filhote aprende a caminhada com guia bem cedo.

  • Habitue seu filhote ao uso da coleira, depois inicie a caminhada com guia em casa, várias vezes por dia e sempre em sessões curtas.
  • Agora seu filhote deve aprender a caminhada com a guia na rua. Primeiramente, faça com que ele se sente à sua esquerda (por razões de comodidade pessoal, você pode decidir que será à direita, mas mantenha-se sempre ao mesmo lado), depois dê ordem para avançar e começar a andar.
  • Segure a guia levemente e avance em seu passo: o filhote caminha perto de você, sua cabeça está na altura de seus joelhos e a guia fica maleável.
  • Quando você parar, faça com que ele se sente e recompense-o com uma carícia.
  • Se o filhote puxar, diga “não” dando um puxão seco na guia.

6. O chamado

Se seu filhote não obedece à ordem “aqui”, saia no sentido oposto ou esconda-se: ele ficará inquieto por permanecer sozinho e voltará rapidamente!

Mais que uma ordem, o chamado é um convite para voltar perto de você e receber carícias ou recompensas: o chamado deve ser ligado a um gesto positivo, mas exige muito rigor de sua parte.

  • Comece associando o chamado à distribuição do alimento: um membro de sua família mantém o filhote à distância enquanto você prepara sua refeição. Chame, então, o cão pelo seu nome e diga “aqui”.
  • Pouco a pouco, com carícias, elogios e estímulos positivos, o filhote assimilará que com a ordem “aqui” ele deve imediatamente vir em sua direção.
  • Ponha isso em prática primeiramente dentro de casa antes de levá-lo para fora, preso por uma guia.

7. Ficar sozinho

Faça o possível para não habituar seu filhote à solidão antes dos 4-5 meses de idade: isso arriscaria gerar crises reais de ansiedade em seu jovem companheiro. A solidão é uma realidade que seu filhote conhecerá ocasionalmente ou regularmente. Tanto para um caso como para o outro, ele deve estar preparado.

  • Aproveite os momentos de cansaço do filhote para habitua-lo a ficar sozinho.
  • Nos primeiros momentos, ausente-se brevemente, alguns minutos. Se o filhote chorar, volte em sua direção, repreenda-o e saia novamente. Quando voltar, elogie-o se ele permaneceu calmo.
  • Progressivamente, você poderá estender a duração de suas ausências de tal maneira que elas se tornem uma prática natural que não precisa nem de ritual de adeus nem de encontros exuberantes.

8. A refeição

A distribuição de guloseimas ou de restos de alimentos caseiros rompe o equilíbrio nutricional proporcionado pelo alimento completo que você dá ao seu filhote. Além disso, se ela passar a ser excessiva ou regular pode fazer mal à saúde, favorecer o aumento de peso e estimular o filhote a pedir petiscos enquanto você faz suas refeições. As refeições também fazem parte de um código de boa conduta cujo respeito afastará os comportamentos indesejáveis.

  • Adote o ritmo certo: até os 6 meses de idade, dê-lhe 3 refeições por dia, depois passe a 2 até o fim do crescimento.
  • Ofereça suas refeições em horários fixos, no mesmo comedouro, no mesmo lugar, se possível, afastado de seu local de dormir. Não se esqueça de manter um bebedouro limpo e cheio de água fresca.
  • Faça com que ele coma após você: ele compreenderá quem é o “chefe”, pois é assim que isso se passa em uma matilha.

Recomendações gerais

A capacidade de aprendizagem varia de acordo com os filhotes, mas todos têm em comum o tempo de sono, que é muito importante, e uma certa fragilidade: respeite sempre seu ritmo e sua idade.

1 Brincar
O filhote adora brincar. É preciso aproveitar essa chance para educar sem pressão, através de curtos exercícios que ele realizará com prazer.
2 Etapa por etapa
A educação é conduzida por etapas. Filhotes muito novos dispõem de uma baixa capacidade de concentração: além de 3 sessões diárias de 5 minutos ele pode cansar.
Progressivamente, você poderá estender o tempo de trabalho para chegar em torno de 30 minutos por dia quando ele tiver cerca de 6 meses. No entanto, para favorecer a socialização, é recomendável multiplicar as descobertas do filhote com trajetos de carro, contatos com crianças, adultos e também com outros animais, etc.

3 Prazer e rigor
O prazer e o rigor condicionam a conquista da educação. Além das brincadeiras que permitirão educar o cão com alegria, a aprendizagem do filhote deve acontecer em um clima de confiança e paciência com certa firmeza. O cão que possui um senso sutil de igualdade desenvolverá melhor a vontade de ganhar sua afeição e de lhe dar prazer.

4 Recompensa
A recompensa faz a motivação crescer e facilita a educação. Para ser eficaz, ela deve ser significativa para o cão, isto é, o dono deve elogia-lo e acaricia-lo, entonações de voz calorosas. A utilização de guloseimas deve permanecer excepcional, a fim de preservar seu peso ideal.
Em compensação, qualquer besteira ou comportamento indesejável devem ser reprimidos, mas lembre-se que isso só será eficaz se você pegar o filhote no ato. Para a maioria dos filhotes, uma repreensão emitida em voz alta e grave é suficiente.

5 Linguagem
A linguagem que você utiliza deve ser adaptada ao animal. As ordens que você lhe dará devem ser simples, curtas e sempre repetidas. Não se esqueça de que o cão compreende mais a entonação dada que seu sentido: o tom que você utilizar vai variar, portanto, de acordo com o que você ordena, felicita ou repreende o filhote. O gesto é também um meio eficaz para fazer com que seu cão o compreenda.

Anúncios
 
1 comentário

Publicado por em 11 de outubro de 2011 em Adestramento

 

Tags: , , ,

Uma resposta para “Educação em 8 lições

  1. canilbabypet

    17 de julho de 2012 at 1:46 AM

    sou proprietário do http://www.canilbabypet.com.br e crio bulldog inglês raça bem dificil de adestrar pois são muito teimosos, vou tentar as tecnicas ai mencionadas.

     

Obrigada por comentar. Vou ler e responder sempre. Volte sempre

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: